segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Meu Guri - David Coimbra

Li “Meu Guri” do David Coimbra. Me rendi, o livro é ótimo. Digamos que eu gostaria de tê-lo escrito, mas com a visão materna. Quem sabe? Quando uma amiga me recomendou, fiz bico e disse que não gostava do que o autor escrevia. Mas tem razão quem redigiu as orelhas do livro ao dizer que o filho transformou-o e que o assunto “paternidade” passou a ser o melhor assunto do David. Eu mesma já tinha constatado isso nas crônicas “pós-parto” do autor, antes mesmo de ter minha percepção confirmada por mais alguém nas orelhas do livro.
Dá para ver que o livro foi escrito com amor de pai, recém descoberto. É cheio de pequenas histórias que vão desde o espermograma, passam pela gravidez da mulher, o nascimento e a sequência de meses de vida do gurizinho. Têm algumas narrativas de chorar de tanto rir, como aquela em que a mulher inventa de fazer um book fotográfico nua e a que ele narra sua primeira troca de fraldas. Em compensação, também dá para se emocionar com o autor descobrindo o amor pelo filho quando de seu nascimento e ao falar da avó em seus últimos dias, comparando o amor da senhora pelo autor com aquele que ele sente pelo filho: é incondicional. Ainda assim, basta um sorriso daquele pequeno ser para tudo ser recompensado.
A conclusão a que se chega é que qualquer ser humano, por mais insensível, não resiste a um bebê, não tem como não se apaixonar por um filho.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Cordilheira

Anita é uma jovem e talentosa escritora. Ela acaba de levar um fora de seu namorado. Para piorar seu momento, uma de suas melhores amigas resolve se suicidar. E é neste espaço de tempo, que a escritora decide ir à Buenos Aires para o lançamento da tradução argentina de seu romance.

Ainda sob o impacto do fim do relacionamento e da perda da amiga, Anita conhece José Holden - também escritor e seu fã. A partir do momento que os protagonistas vão se conhecendo, eles vão se envolvendo - apesar de ambos relutarem. Anita quer realizar seu sonho: engravidar e regressar para o Brasil (já que não pôde ter um filho com Danilo, decide engravidar de José). E José é daqueles escritores que encarna o personagem - essa é a sua prioridade. Aliás, seus amigos- também escritores, fazem o mesmo.

Cordilheira é o terceiro romance de Daniel Galera. A obra faz parte da coleção Amores Expressos - projeto no qual autores brasileiros escrevem romances ambientados nas mais diversas cidades do mundo.






domingo, 13 de setembro de 2009

Marley & Eu

Utilizando-se de leveza e emoção, o jornalista John Grogan escreveu a biografia do seu casamento, tendo como base um simpático e trapalhão labrador. Comportamento comum nos casais atuais, Grogan e sua esposa compram um filhote para se prepararem antes de terem filhos, a partir daí, o leitor irá acompanhar, como num big brother escrito, treze anos da família do autor.

Incertezas, decisões e experiências de um jovem casal dividem espaço com destruições caninas em seu novo lar. Engraçado e relaxante, Marley & Eu utiliza-se da simplicidade para emocionar os leitores mais sensíveis. Aos insensíveis, fica a dúvida se Marley não é apenas uma forma de Grogan conquistar os seus quinze minutos de fama, já que em um dos capítulos é relatado o convite ao cão para participar de um filme, e seu dono fica sonhando em ser chamado para atuar e assim, se tornar uma celebridade (fato que se tornou concreto com o sucesso do livro).

De qualquer forma, para os que se aventurarem, preparem-se para algumas risadas e lágrimas. Para os amantes do mundo animal, existe uma grande chance de relembrar velhos amigos. Aos que possuem medo ou receio, e como eu, às vezes pensem em adquirir um bichinho para descobrir o tão falado amor canino, fica o conselho: não compre um labrador.