domingo, 7 de fevereiro de 2010

Memórias de Adriano

Uma carta dividida em seis partes, cada uma com histórias de luta, nomeação, paixões e perdas que o imperados romano Adriano deixa ao seu futuro herdeiro, nomeado filho, Marco Aurélio.

Memórias de Adriano é uma ficção biográfica que mistura fatos históricos, filosofia e amor à arte.

Marguerite Yourcenar, pseudônimo de Marguerite Crayencour, escreve em seu romance os anseios, opiniões e divagações de um homem poderoso, mas já velho, que se prepara para a morte e, após iniciar a procura por um herdeiro, encontra em um jovem, a quem conhece desde menino, um de seus sucessores.

Por ser em primeira pessoa, o livro pode se tornar cansativo, principalmente o seu choro por perder uma paixão que só se torna inesquecível porque o rapaz procurou a morte, tornando um relacionamento fadado à acabar em eterno.

Entre as passagens interessantes estão os desafios nas obras construídas em Jerusalém e os conflitos (tão antigos) que afetam a região.

De bônus, a autora conta os eventos e notas que resultaram no livro, assim como a bibliografia utilizada.

Nenhum comentário: