terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Aurora Boreal



A aurora boreal se contorce e gira como um dragão no céu noturno. Estrelas e planetas são obrigados a dar passagem a ela, esse grande milagre de luz trêmula, enquanto percorre tranquilamente seu caminho pela abóbada celeste.”

Na igreja de cristal, situada na gelada Kiruna, uma pequena cidade da Suécia, Viktor, o homem que morreu e voltou, e agora falava em nome de Deus, é mutilado em seu próprio território e tem o seu corpo encontrado pela irmã Sanna, uma mulher bonita e encantadora, mãe de duas meninas, que sob pressão se fecha em um mundo próprio.

Em Estocolmo, Rebecka esconde as lembranças do passado, e vive uma vida solitária, dedicando tudo a sua carreira como advogada tributária. Mas a morte de Viktor lhe puxa de volta para as origens.

Durante sete dias Rebecka irá reviver lembranças e perdas, ao mesmo tempo em que irá se deparar com fraudes que enriqueceram os pastores da Igreja da fonte de Toda a Nossa Força e mistérios que fazem com que todos os envolvidos diretamente com o morto fiquem calados. Entre um bilhete de ameaça e pontos que não formam a imagem da resposta, ela encontra nos policiais Anna-Maria e Sven-Erik o apoio necessário para desvendar o segredo encoberto pela morte de Viktor.

Rápido, cativante, Asa Larsson prende o leitor com o seu Aurora Boreal, deixando na última página um gosto de quero mais. Rebecka, sua personagem principal, cativa sem ter o perfil clássico de heroína, e conforme as páginas vão avançando, dúvidas e certezas se misturam na cabeça do leitor.

Uma curiosidade, assim como Stieg Larsson, a autora nomeia um dos seus personagens com o seu sobrenome.

Aurora Boreal
Asa Larsson
Tradução Francisco José M. Couto e Éric R. R. Heneault
Editora Planeta
2010
302 páginas

Nenhum comentário: