domingo, 4 de novembro de 2012

Trilogia Princesa


Ao contrário do que o título possa insinuar os livros de Jean P. Sasson não são uma narrativa sobre contos de fada ou um romance onde o amor é o grande vencedor. Os livros Princesa, As Filhas da Princesa e Princesa Sultana nos contam uma realidade muito distante dos brasileiros: os das mulheres árabes.
Sultana é uma princesa saudita, pertencente à família real da casa de Al Saud, que entregou os seus diários a escritora americana. Seu nome é mantido sob sigilo, pois a revelação da sua identidade a condenariam, assim como a sua família.
Logo na introdução do primeiro livro ela explica a diferença entre filhos e filhas. O fato de um menino ser tratado como Deus, e um homem ter várias esposas até que uma gere o que ele deseja, o medo constante da esposa que deu luz ao primogênito.
Sultana nunca aceitou o seu papel. Desde cedo provocava o irmão, em um mundo onde a mulher não possui o direito de se expressar. Mas também teve sorte, pois sua mãe conseguiu educar suas filhas e mesmo sendo rebelde, seu pai fez um casamento com um homem jovem e que a permitia falar. Ao contrário de sua irmã Sara, que sonhava em estudar arte na Itália e virou a terceira esposa de um homem de 62 anos, tentando o suicídio menos de dois meses após a cerimônia.
Ter que esconder o rosto, não poder estudar, não poder dirigir, violência física e sexual, religião. Jovens mulheres ousadas que abordam bonitos estrangeiros para quebrarem a monotonia e encontram a morte. Compras no exterior e a inveja da liberdade das mulheres estrangeiras. Necessidade de lutar pelo respeito. Depressão. Inutilidade. Uma pequena solução que pode se tornar a grande solução em um mundo de humilhações.

Nos três livros acompanhamos Sultana da infância até a sua maturidade, todas as situações que ela vê. Em muitos momentos é possível sentir o sofrimento. Tristeza. Horror. O desejo que tudo fosse ficção e não uma história real.
Uma trilogia para todos os que prezam a liberdade e o ser humano. Que nos faz ter o desejo de lutar por maior igualdade e não entender como muitos governos podem apoiar esses ditadores, trocando o respeito ao próximo pelo petróleo.
Princesa - A história Real da vida das mulheres árabes por trás de seus negros véus
Tradução Regina Amarante
247 páginas
As Filhas da Princesa - As revelações íntimas de uma mulher saudita sobre sexo, amor, casamento - e o destino de suas belas filhas - por trás dos véus
Tradução Yara A. Moreira
240 páginas
Princesa Sultana - Sua vida, sua luta
Tradução Therezinha Monteiro Deutsch e Sylvio Deutsch
303 páginas
Autora Jean P. Sasson
Editora Best Seller


6 comentários:

Rute disse...

eu estou terminando o primeiro livro As princesas e este livro apesar de toda a tristeza e gostoso e da muita vontade de saber mais sobra Sultana , Sara , Karim e ate Ali . O Oriente Médio apesar de tudo continua aos meus olhos fascinante

Rute S Cruz disse...

eu estou terminando o primeiro livro As princesas e este livro apesar de toda a tristeza e gostoso e da muita vontade de saber mais sobra Sultana , Sara , Karim e ate Ali . O Oriente Médio apesar de tudo continua aos meus olhos fascinante.

Rute S Cruz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Já li o primeiro livro umas 3 vezes e simplesmente amo, não me canso de ler...

Anônimo disse...

Me apaixonei pela estória da Sultana, pela sua indignação e coragem, num mundo onde as mulheres são oprimidas e humilhadas desde o nascimento.

Nair Ap Fabrício disse...

Lembro de ter lido o livro, não me recordo se um ou dois, mais ou menos em 2004.Nunca mais o esqueci, é triste, mas ao mesmo tempo empolgante, conhecer outra cultura é msm muito legal...A princesa Sultana é forte, a gente torce pra ela o livro todo, pq ela sempre está por um fio de ser descoberta(suas atividades desagradaram seu marido,seu irmão,seu pai, caso descobrissem),mas este livro é um lindo desabafo.Eu me apaixonei fraternalmente pela princesa,ela tem um caráter incrível.(Nair AP)