sábado, 27 de outubro de 2012

Nada Dura Para Sempre


Médicos, mafiosos e advogados se misturam neste romance escrito em 1994 por Sidney Sheldon. A mocinha neste romance é Paige Tayler, uma médica que está sentada em um tribunal sob acusação de ter assassinado um paciente por um milhão de dólares.
 
Ligada a Paige estão suas amigas Kate Hunter e Betty Lou Taft, únicas mulheres em um grande grupo de residentes no ano de 1990 em um hospital de São Francisco. Se as primeiras impressões não são exatamente as mais certas, o laço que irá se formar entre as três é indiscutível.
 
Se Paige cresceu junto à cruz vermelha e abraçou a medicina por amor. Kate precisou muito para superar o preconceito de sua cor e ser aceita em uma universidade. Betty Lou sonhava em ser enfermeira, mas foi obrigada pela família a ser médica, adotando métodos poucos ortodoxos para superar os obstáculos da faculdade e no próprio exercício da profissão.
 
Família, amores, conquistas, apostas, lágrimas, perseguições, morte, ironia e redenção. Como um bom romance de Sheldon, nada disso falta. A história é fácil de ler, mas nem por isso leve, pois as personagens estão longe de serem perfeitas em relação a itens como moral, ética e auto-estima. Mesmo assim, é difícil não sofrer junto com elas.
 
Um livro para ler nas férias e relaxar nas mãos de um dos mestres dos best-sellers.

Nada Dura Para Sempre
Sidney Sheldon
Record
Tradução: Pinheiro de Lemos
366 páginas

Nenhum comentário: