terça-feira, 26 de março de 2013

A Guerra dos Tronos – As Crônicas de Gelo e Fogo



Mapas e árvores genealógicas. Em um primeiro momento, o primeiro volume da saga escrita por George R.R. Martin me fez pensar no Senhor dos Anéis. Embora a guerra também seja por poder (no lugar de um anel, temos um trono forjado de espadas), a história de Martin é direcionada aos adultos e com muitas vozes femininas, lembrando aquela frase de que por trás de um grande homem sempre existe uma grande mulher. 

O começo da leitura pode causar estranhamento, pois ele vai apresentando um por um dos personagens em uma narrativa em terceira pessoa (em sua maioria, membros da família Stark), e aos poucos passado e o presente vão se revelando. Alguns capítulos são mais chatos, outros te prendem. Da metade em diante a história passa a ser surpreendente, desde que você não tenha olhado a série de TV ou feito pesquisas na internet.

A história tem como início o convite do rei Robert Baratheon ao lorde Eddard Stark para assumir o cargo de mão do rei, o conselheiro mais importante. Eddard é um homem cheio de princípios, mas que também possui os seus pecados. O rei, que já foi uma figura altiva, hoje é gordo e beberrão, casado com uma rainha ambiciosa, que sente saudades do tempo de guerra e não presta atenção ao que acontece a sua volta.

Se de um lado Catelyn, esposa de Eddard, incentiva o marido a aceitar o cargo para descobrir quem assassinou o seu cunhado (a mão anterior do rei, casado com a irmã de Catelyn), de outro, a rainha Cersei planeja transferir o mais rápido possível o poder para o seu primogênito. Ambas são fortes e possuem papéis chaves na trama.

Em outro ponto da história temos Viserys Targaryen, herdeiro do trono tomado por Robert, que negocia sua irmã com o líder dos guerreiros nômades em busca de um exército para recuperar o poder. Daenerys é a grande revelação da história, pois apesar de ser uma criança no princípio, e não se passarem anos a fio na história, ela se transforma rapidamente em mulher, descobrindo o amor e se livrando das amarras do irmão.

O sobrenatural é vivido por Jon Snow, o filho bastardo de Eddard, que apesar de viver bem com os meios irmãos, sente na pele o desprezo da esposa do seu pai, o que o faz ir para a muralha, lugar misterioso que recruta criminosos para garantirem a segurança contra antigas lentas.

Em uma história onde crianças se tornam guerreiros e rainhas, ética, sangue, sexo, poder e preconceito se misturam, tornando os retalhos dessa história em uma concha interligada. Ética e corrupção andam lado a lado, e o preço por subjugar o inimigo pode ser alto. É quase impossível não sentir curiosidade em ler o segundo volume, que já foi colocado na minha lista de compras futuras.

A Guerra dos Tronos - As Crônicas de Gelo e Fogo
George R.R. Martin
Traadução: Jorge Candeias
Editora Leya
2010 - 592 páginas

Nenhum comentário: