quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A Fúria dos Reis – As Crônicas de Gelo e Fogo


Confesso que o primeiro livro da Guerra dos Tronos não me cativou totalmente, mas algo me fez partir para o segundo volume e eu viciei. Se o primeiro foi pura introdução, agora estamos em plena ação. Magia, espadas, estratégias, fugas, vida e morte se misturam, tornando a leitura das 624 páginas algo prazeroso e com gosto de quero mais.

Narrado por diferentes personagens, a expectativa no segundo volume era de qual (ou quais) iria morrer. E não houve decepção neste quesito. E talvez seja esse um dos trunfos da Guerra dos Tronos. Não são os mocinhos e bandidos os personagens principais, e sim a própria história.

Em A Fúria dos Reis o leitor pode acompanhar o destino dos filhos caçulas de Ned Stark. Enquanto Arya circula sem paradeiro, Sansa sobrevive no castelo e os menores Brandon e Rickon vivem situações não imaginadas para as suas idades. Embora existam capítulos narrados por Catelyn (a mãe), ela e Robb não possuem uma presença tão marcante. Aliás, sua narrativa está mais ligada aos irmãos Renly e Stannis do que aos seus próprios filhos.

A magia é representada pela mãe dos dragões Daenerys e por Stannis Baratheon. A não queimada segue guiando o seu povo com o objetivo de se recuperar o reino dos seus antepassados. Já o irmão mais velho do falecido Rei Robert não poupa esforços e sua união com a sacerdotisa Melisandre pode tornar a disputa bastante desleal.

Joffrey é o retrato da imaturidade de qualquer jovem, mas somado a uma crueldade que nem sua mãe, Cersei, consegue controlar. Em um período em que muitos desejam a coroa, os que estão próximos ao trono de ferro não encontram segurança.

Tyrion Lannister segue sendo um personagem surpreendente, sua inteligência e ironia conquistam e provocam uma torcida pela sua não morte (visto que o autor George R.R. Martin não poupa ninguém).

Fora da guerra e no meio do frio está o filho bastardo de Ned Stark: Jon Snow. Enquanto os demais brigam por um trono, ele e os outros membros da Patrulha da Noite saem em busca de uma ameaça que não irá distinguir lados.

A Fúria dos Reis incendeia os que já haviam virados fãs e captura os céticos. Todos lutam pelo poder, seja de amar, viver ou destruir. Em um mundo fictício encontramos o espelho do nosso mundo atual. A eterna guerra política. Religiosidade. A única opinião válida é a própria.

O inverno está chegando... e eu já estou ansiosa pelo terceiro volume.

A Guerra dos Tronos – A Fúria dos Reis – As Crônicas de Gelo e Foco – Livro Dois
A Clash of Kings
George R.R. Martin
Tradução Jorge Candeias
Editora Leya
2011 – 653 páginas

Nenhum comentário: