segunda-feira, 20 de abril de 2015

A Lista de Brett

Um velório. Causa da morte: câncer.
Juro que quase atirei o livro longe.
Mas resisti ao impulso, e em poucos minutos fui envolvida por um daqueles livros que os capítulos são devorados com rapidez e curiosidade.

De maneira resumida, o livro trata de Brett, uma mulher com nome masculino, que ao perder a sua mãe, reencontra uma lista de objetivos da sua adolescência como pré-requisito para receber uma gorda herança.

Na prática, um livro que faz o leitor repensar a própria vida, sonhos, medos, o que ficou para trás, o que pode ser recuperado. Fica nítida a necessidade de a mudança nos ser empurrada, para assim tirar as aspas de nossa pseudo felicidade de facebook.

Brett faz, como muito de nós, algumas escolhas erradas. Ela é uma boa pessoa, mas como todos em algum momento, acaba cedendo às opiniões alheias. Sua passividade, resultado de uma grande timidez e carga de um relacionamento infeliz com o pai, mudam o seu caminho de tal forma que nem ela mais sabe quem é. Tornando-se uma caricatura do que ela acredita ser o que os outros esperam.

A mãe, doente, resolve dar um rumo à filha, e no testamento lista dez itens a serem atingidos para que ela receba uma herança bem substancial. O que inicialmente parece uma loucura total vira uma jornada de perdão, conhecimento e mudanças de atitude, com um toque de humor e leveza que esquecemos o tempo passar.

Conforme a personagem vai encarando os seus medos, novas portas de abrem, pessoas com os mesmos valores se aproximam, e existe uma felicidade na correria. O que era obrigação passa a completá-la.

Sem muito mimimi tudo é resolvido rapidamente, são apenas 12 meses, não há tempo a perder com reclamações e choradeiras.

Sentimentos como gratidão e humildade são revistos. A forma como julgamos os outros pelos seus bens e roupas e não o seu caráter.

Uma história divertida, leve e que nos faz refletir. Quer conjunto melhor do que este para encarar os meses de frio que se aproximam?

A Lista de Brett
The Life List
Lori Nelson Spielman
Tradução: Ana Death Duarte
Versus Editora
2013-364 páginas

Nenhum comentário: