quarta-feira, 20 de julho de 2011

Cartas a um jovem poeta





Em Cartas a um jovem poeta, Rainer Maria Rilke fala com o âmago do leitor. Um livro especial e importante a todos os novos (e já experientes) escritores. Trata dos assuntos referentes aos ânimos da escrita. O que te leva a querer escrever?

Muitos são os que querem se dizer escritores mas que não possuem coragem para expor seus textos ou, até, para se determinarem a aprender efetivamente o que é preciso para se tornar um bom escritor. Seria ótimo se existisse quem desse conselhos, ensinasse o que lhe foi aprendido pela experiência. É esta a proposta do livro.

Em 1929, três anos após a morte de Rilke, Franz Xaver Kappus publica as correspondências trocadas por ambos. São dez cartas ao todo. Nelas, Rilke fascina ao fazer a intersecção entre a escrita e todos os campos que envolvem a vida. Já que para falar do ofício, circula em torno de assuntos como religião, sexo, amor, solidão. Ofertam-nos uma leitura às vezes cansativa e triste, mas nunca menos interessante. Faz o leitor mergulhar mesmo que não queira nas motivações mais íntimas do outro que lhe fala.

Uma leitura obrigatória, sem dúvida, a todos que queiram escrever e àqueles que queiram se fazer pensar sobre a vida de forma maestral e poética pelas palavras de Rilke.



*RILKE, Rainer Maria. Cartas a um jovem poeta. Tradução de Pedro Sussekind. Porto Alegre: LP&M, 2007, 96 p.; 18 cm. (Coleção LP&M Pocket Plus).

Nenhum comentário: