terça-feira, 9 de agosto de 2011

A Pérola


Kino é um simples pescador casado com Juana. Ambos tem um menino, Coyotito. Numa manhã que ainda era noite, viu seu filho ser picado por um escorpião. Em cortejo, foram atrás de um médico, mas esse se negou atender o indiozinho, pois o pai não tinha dinheiro. Para salvar o filho, ele vai atrás de boas pérolas e acaba encontrando a mais perfeita delas.

Mas a descoberta se alastra pela vila, e toda a espécie de sentimentos ruins afloram. Para o índio de vida simples, sonhos inimagináveis podem se tornar reais, e numa briga onde ingenuidade e esperteza se encaram, a primeira perde muito mais.

A Pérola de John Steinbeck é uma fábula onde a lição de moral esta lá no final, aguardando o leitor, mas isso não diminui o romance de forma alguma. Para mim, ele tem gosto de primeiro semestre da faculdade, do fim da adolescência e do recente caso de um ganhador da mega sena em uma cidade do interior gaúcho.

Um comentário:

Anônimo disse...

Estou lendo esse livro. "primeiro semestre de faculdade" e "[...]interior Gaúcho"..
Estou no primeiro semestre da faculdade e sou do interior Gaúcho. Essas tuas palavras tem muito em comum comigo.