terça-feira, 23 de junho de 2015

Pureza Mortal

Pense agora nas últimas notícias envolvendo a condenação de assassinos, estupradores, pedófilos, aliciadores e traficantes no Brasil. 

Imagine agora que pais, filhos, viúvos, irmãos fossem convidados a formarem um grupo para fazer o papel que deveria ser da justiça.

Existe alguma dúvida sobre o apoio da população?

Pois é esse cenário que a tenente Eve Dallas encontra na NYC de 2059. Tudo começa com um traficante que enlouquece com uma dor de cabeça, mata um dos seus vizinhos e fere um policial. Na tela do seu computador o aviso de que a pureza havia sido completada.

No departamento de eletrônica, ao tentar descobrir o que há na máquina, outro policial passa a ter os mesmos sintomas do traficante, torna-se violento e acaba morrendo na frente dos colegas.

Após resultado da biópsia uma conclusão, um vírus de computador que atinge o usuário. Enquanto caça os culpados, Eve se vê empilhando cadáveres, tentando buscar justiça para quem não merece.

Política, ética e poder se misturam nesta empolgante história, mostrando a evolução dos personagens e da própria escritora. Confesso que quando mais leio mais fã fico da série. E muitas vezes me pego pensando que a HBO poderia transformar a história de Eve Dallas em um seriado.

Pureza Mortal
Purity in Death
Nora Roberts escrevendo como J.D> RoBB
Bertrand Brasil
Tradução Renato Motta
2002 - 432 páginas

Nenhum comentário: