terça-feira, 3 de setembro de 2013

Maneira de ser








A cantora Marina Lima é, sem dúvida, uma das compositoras mais importantes da música brasileira. Por ser uma pessoa poética e intensa, suas canções emocionam, tocam lá no fundo. Quem não gosta de ser traduzido?


Marina é uma mulher a frente de seu tempo, tanto que se reinventa como ninguém. Prova disso é seu primeiro livro, Maneira de ser, que já está na segunda edição — Ed. Ilha. A primeira foi publicada pela editora Língua Geral. A organização do livro é da própria Marina e de Marcio Debellian.      

Em Maneira de ser, Marina deixa registrado suas vivências. A autora aborda suas impressões sobre assuntos que a interessam, como moda, música, família, bichos, e flagrantes do dia a dia, como o acontecimento inusitado do Ibirapuera. Há também curiosidades sobre a vida da cantora e compositora.

O leitor é seduzido desde o princípio, há singularidade em sua escrita. É como se nada estivesse ali por acaso. Seus textos são simples e harmônicos, elementos essenciais que encantam qualquer leitor. Articulada, Marina não apenas conduz, mas dialoga com os leitores, fazendo com que eles se sintam mais próximos da artista — o que torna a leitura ainda mais agradável. Assim, nos damos conta que os assuntos abordados, por Marina Lima, também nos interessam.         

Maneira de ser não é uma biografia. Tampouco tem propósito literário. A escritora denominou a obra como um "diário de afetos". Eis outro ponto positivo do livro: a criatividade artística. Além disso, há todo um cuidado estético. A diagramação da obra é simples, porém sofisticada. Maneira de ser não é apenas mais um livro a ser adquirido. Após a leitura do livro em questão, caro leitor, você irá constatar que ele não merece ir para a estante, mas para a cabeceira.

Marina não somente compartilha, mas acrescenta. Intensa e verdadeira, assim como sua obra, e sua maneira de ser. 

Nenhum comentário: