sábado, 25 de março de 2017

O Papai é Pop



Para fazer um filho são necessárias duas pessoas. Curiosamente as palavras filhos e maternidade parecem ser a mesma coisa, transformando assuntos como educação, birras, rotina e escolhas quase como se fossem assuntos exclusivos de um universo feminino.

Marcos Piagers quebra este paradigma com suas colunas semanais em um jornal do Rio Grande de Sul de tal forma que elas viraram livros. E sim, vale a leitura para todos os tipos de público, de quem já tem ou terá filhos ou de quem já assinou o termo de que nunca irá beber desta água.

O primeiro volume apresenta aos leitores um filho sem pai, que aprende todos os dias com as mulheres que estão em sua vida, como sua mãe, sua esposa e suas duas filhas. Não é autoajuda, nem manual de como se criar um filho, são situações do cotidiano, ora engraçada, ora opinativa, fragmentos da rotina familiar de quem faz escolhas e opta em tentar acompanhar mais a vida das filhas.

É um livro sobre emoções simples, momentos ora felizes, ora constrangedores. Sobre culpa e responsabilidade. Sobre tentar e dividir. E principalmente, sobre filhos e paternidade também serem a mesma coisa quando o pai também ocupa o seu espaço.

Livro super-rápido de ler, narrativa leve e fluída, inspiração para sorrir e ao mesmo tempo repensar alguns valores.

O Papai é Pop
Marcos Piangers
Editora Belas-Letras
2015 - 101

Nenhum comentário: