domingo, 24 de abril de 2011

Sargento Getúlio

O romance de João Ubaldo Ribeiro concentra toda a narrativa na mente e voz do personagem Getúlio Santos Bezerra, um sargento que recebe a missão de capturar em Paulo Afonso um prisioneiro político e leva-lo até Aracaju.

Quando terceiros informam que a missão foi abortada e o homem deve ser solto, Getúlio não aceita e resolve levar o prisioneiro até o seu chefe de qualquer jeito, sem se importar com o preço.

Entre momentos de megalomania, referências a Lampião, críticas políticas, o livro leva o leitor a rir da forma pitoresca do personagem falar. Assim como suas contradições, pois se em um momento ele quer ter vários filhos machos, em outro condena os moradores da beira do rio por não pararem de ter filhos. Entre degolas e motivos pelo qual ele poderia ser deputado, acompanha-se a sua teimosia suicida e a presença de outros personagens.

A maior dificuldade encontrada por mim foi me adaptar a linguagem usada pelo autor, que é totalmente nordestina. A demora na ambientação quase me fez desistir da leitura, e confesso que só o fato do livro não ser longo, e a minha teimosia as vezes se assemelhar ao do personagem, me impediram de fechar o livro.

Mesmo assim, eu o indico. Pois ele é recomendadíssimo para quem deseja conhecer mais a cultura popular brasileira Para quem gosta de cinema, também é possível procurar sua adaptação para as telas, onde o ator Lima Duarte faz o papel de Getúlio.

2 comentários:

Teresa Azambuya disse...

Li o livro durante a faculdade e compartilho das mesmas dificuldades que tu.
Mas é fantástico, não dá pra perder.
Abração!

Andrea disse...

Oi Teresa

Ai... como fiquei feliz com o teu comentário, agora me sinto menos sozinha na questão dificuldade hehehe

E realmente, vale a pena ler.

Bjos