terça-feira, 31 de julho de 2012

Queda de Gigantes

No dia 22 de junho de 1911, o jovem Billy Williams completava treze anos e sofre um trote dos mineradores, ficando o dia inteiro no escuro, mas tranqüilo por sentir a presença de Jesus.


Em janeiro de 1914 o conde Fitzherberth recebe o casal real. Casado com uma princesa russa, vive um tórrido romance com a sua emprega, enquanto sua irmã conhece um diplomata alemão.

Nos Estados Unidos, o jovem Gus Dewar é assessor do presidente, acompanhando com admiração um homem contraditório, que defende a paz, mas não a igualdade entre as raças.

Encontramos na Rússia os irmãos Peshkov, que quando crianças assistiram a mãe ser morta por soldados. Sonhando em partir para os Estados Unidos, um é trabalhador e justo, o outro é um boa vida que não pensa nas consequências.

De janeiro de 1914 a janeiro de 1924, Ken Follet nos guia através dos seus personagens, no primeiro livro da trilogia do século, pelos egos de nobres e governantes que levaram o mundo a primeira guerra mundial e a morte de milhares de jovens inocentes, pela batalha pelo voto feminino na Grã-Bretanha e o crescimento do partido dos trabalhadores. A queda da monarquia da Rússia e a liderança de Lênin.

Interligando a vida dos personagens, é possível rir, sofrer e refletir de quem forma o desejo de sangue de poucos pode mudar a vida de muitos, trazendo pobreza, fome e desespero para os honestos e oportunidades para os que se julgam espertos e gostam de levar vantagem.

Um livro maravilhoso, que mistura fatos reais e ficção, de forma que amarram o leitor em suas novecentas e dez páginas. E ao fechar, o leitor irá desejar ardentemente iniciar a leitura do segundo volume.

Queda de Gigantes
Trilogia O Século
Ken Follet
Editora Sextante
2010 – 910 páginas

Nenhum comentário: